Smell the Wagadogo spirit!


Às vezes parece impossível acreditar que as merdas que me acontecem, acontecem mesmo. Que caralho. Tanto gajo que anda com o pirilau sempre teso e com o leite na ponta, cheio de vontade de foder e deliberadamente à caça, e as cenas vêem-me acontecer justo a mim. Peço-te, querido blog(ue), que caso tenhas contactos preferenciais com o Divino, lhe solicites que as merdas comecem a acontecer não só a mim, mas também a esses pornokids que não dispensam a  punheta diária. É que eu sou adepto da partilha e da boa distribuição do que é bom. E foder, é sem dúvida, a melhor coisa que eu conheço que possa acontecer a um ser humano (seja a um varão cabrão ou a uma delicada puta!).
Por definição, eu, Charmoso, sou um boi cobridor que normalmente aproveita todas as dicas para fazer prostituir qualquer boa cona, desde que a mesma seja capaz de engolir o meu pau até lhe tocar no útero, dando-lhe o prazer que ele merece, retribuindo eu com o meu melhor desempenho.
A mais recente cona que teve o prazer de se vir com as batidas pujantes deste torpedo de pele e músculo, foi a da Russinha, uma pobre vítima deste inundador de vaginas. A coisa foi como o costume: jantar para impressionar, um pequeno “chat” no carro e quando dei por mim, tinha as suas mãos a acariciar-me o pau: -Que grosso!!! (repetia ela)! Eu, claro, não me fiz de esquisito e entretive os meus dedos a vasculhar o interior do seu vestido, procurando desde logo os bicos, para os rodopiar. Com medo de ganhar uma tendinite nos pulsos, substitui com delicadeza e mestria os dedos pela minha língua! – Passamos para o banco de trás? – propus eu…. Já nas traseiras da viatura, e comigo a dar em doido com a ideia de papar as traseiras da Russinha, ela pega no meu pau e engole-o com uma só jogada. Os movimentos de sucção e degustação seguiram-se, comigo já a ficar todo “caliente” com este aquecimento. Não resisti por muito tempo, e, enquanto ela me fazia um excelente broche, procurei a sua fenda molhadinha, enfiando-lhe o dedo grande bem dentro da cona. Primeiro um, depois dois… - Hummmm! Ela gemia e contorcia-se enquanto eu brincava com a sua bolota mágica. Um dos factos para eu adorar mulheres de vestido, é o facto de ser a coisa mais prática para uma pinadela. E assim foi! Ela tira a sua tanga negra, semi-transparente, coloca-me o preservativo (notando-se alguma falta de prática nesta vertente) e senta-se no mastro, cavalgando-o com folia.

 - Fode-me puta! – dizia eu enquanto ela saltitava com de tesão, pondo as mamas dela também a saltar semi-penduradas no vestido.
Depressa se veio. Pouco antes de eu, qual servo latejante, me deixar esporrar dentro da borracha que nos separava.
- Cabra!!
- Caralho Charmoso, o teu pau é uma delícia!
- Dizes isso a todos….
Antes da noite nos separar, ainda tive direito a um bónus: um oral fantástico, no qual ela lambeu e chupou tudinho, deixando a minha catana de caçador limpinha e prontinha para alguma caça que eventualmente se cruzasse no meu caminho.
Ora confessem lá!! Andam a precisar de uma revisão constitucional destas, não andam?

11 comentários:

  1. tinhas de te gabar pah....lol pk nao puseste um dialogo tipo "o teu pau nao presta ms fodes bem"? loool

    ResponderEliminar
  2. Desejo, não diria que sou um louco! Apenas gosto de viver como tal ;)

    ResponderEliminar
  3. bruxinha, não sou eu que me estou a gabar. Ela é que achou piada em engrandecer-me o ego! E pah, se ela tivesse dito que o pau não presta, eu tinha escrito, mesmo que isso não abonasse nada à minha imagem enquanto ser humano lol
    Beijos com charme

    ResponderEliminar
  4. Esqueceste aquela parte em que és interrompido por um grito "Aqui vou ser feliz".

    Relativamente ao post, "bolota mágica" foi lindo.

    Gostei.

    ResponderEliminar
  5. Sim, sim! Estou de volta e na melhor forma, Suspiro do Norte!!

    Beijinhos!!!!

    ResponderEliminar
  6. Oh Vera, a Loira!!! Gostaste da bolota mágica? Mas tu também a viste?

    Beijo!

    ResponderEliminar
  7. Já sabemos q "grosso" é...ou q a russinha é mt mentirosa! Lololol
    Não entendi a relação cm os "putos" punheteiros? A Russinha tinha quê, 28 anos? Lololol

    Ass: Ice!

    ResponderEliminar
  8. Não há relação Ice, e a Russinha estava +/- dentro disso, sim!
    Mas se é grosso, ou não, nada como descobrir! Até porque nestas coisas eu estou como diz o ditado popular: o importante é o que se consegue fazer com ele!

    Beijos

    ResponderEliminar
  9. conto erótico de um punheteiro

    ResponderEliminar

Venha-se por cá!!!