Sexy Blond

A minha vida sexual tem andado com a mesma dinâmica da nossa Selecção Nacional de futebol. Empatada.... Na perspectiva de dar uma lufada (e mocada) de ar fresco ao sexo por casa, hoje decidi aventurar-me na descoberta do profundo mundo dos brinquedos sexuais, e fui visitar uma sex shop.
Escolhido a loja, qual o meu espanto, quando entro, que me deparo com uma loira divinalmente boa. Educado e cordial como sempre sou, fiz de conta que nem vi o tesão de gaja que andava ali diante mim, e comecei a ver o que estava nas prateleiras (paus e mais paus de plástico.... uns a pilhas... outras não!!).


Enquanto a tipa atendia uma senhora que vestia e despia corpetes num elegante "changing room", eu discretamente fui tirando as medidas da boazona que ali estava, prestes para me atender.

Quando (finalmente) chegou a minha vez de ser atendido, confesso que me senti um pouco atrapalhado, e nem me conseguia concentrar nas escolhas que queria fazer. Estava com uma enorme dificuldade em desviar o olhar das belíssimas pernas e do perfeito par da mamas da loira.
Desta vez não tive a coragem de avançar, também, sejamos sinceros, com a "outra" no vestiário, não dava muito jeito.
Lá comprei um vibrador e mais uns quantos acessórios para oferecer....

Mas o melhor que lá estava (e que eu comia sem olhar para trás), não estava à venda!

Um pouco de classe

Se há coisa que eu, mero e comum (i)mortal tarado, acho, é que as mulheres estão a cada geração a perder o seu charme. A sua classe. O seu glamour. O seu saber estar. Longe vai o tempo em que as mulheres agradavam tão pouco, e só, pela sua postura e forma de estar. Hoje apenas a falta de roupa as faz serem desejadas. Neste capítulo não invejo a modernidade.
Saudades tenho do tempo em que o olhar de uma mulher me fazia desejá-la, tê-la, possuí-la.... e porque não dizê-lo: fodê-la!

Será culpa delas, ou do "machedo" ávido de consumo imediato?

Muda o que comes

Hipócrates, o conhecido "pai" da medicina, dizia que antes de se tratar um doente, fosse de que forma fosse, deveria alterar-se a sua alimentação.



Eu diria que Hipócrates tem razão....
Quantas vezes vemos as pessoas (ou seres humanos, como preferirem) agarradas a uma relação, infelizes e sem sorriso no rosto, e tudo o que bastava para que as suas vidas mudassem era mudar o que (quem) comem!
Variar na alimentação, é uma recomendação da OMS e é o trilho pelo qual eu me guio. Hoje come-se uma fruta , amanhã outra e sabe muito bem ir variando! Quem me diz que não sabe bem ao ser humano o efeito de uma nova paixoneta??

Por isso tenho uma vida saudável e feliz!

Humidade de supermercado



Hoje acordei (de pau feito, para variar), e apesar dos meus inúmeros esforços para que a Mulher me cavalgasse, ela insistia em ter o seu reparador e prolongado sono de Domingo. Percebendo que dali nada levaria, resolvi ir ao hipermercado fazer as compras para um almoço de Domingo em família.

A miúda que estava no caixa, quando eu depois de compras escolhidas me dirigi para pagar, olhou para mim com aquela cara de quem pensava "oh Deus, eras mesmo tu o gajo que eu deixava me papar todinha agora!". O curioso é que a rapariga da caixa ao lado fez a mesma cara, e quando elas olharam uma para a outra, ambas soltaram um sorriso matreiro (leia-se denunciador).

Aposto que se elas soubessem que era eu a cozinhar, ficavam mesmo todas molhadinhas!

Haverá coisa mais sexy, pelos olhos de uma mulher, do que um homem de avental?

The Walking Dead

Tenho provas concretas de que o Michael Jackson esteve presente no seu funeral.....

Patience

Mesmo sem vir ao blogue desde o dia de São Nunca à tarde, as visualizações são impressionantes!

Isto foi o mês de Abril (1 mês):


Gostava de voltar a ter paciência e tempo para vos relatar as minhas aventuras. No entretanto já tive tantas que iam adorar ler!

O Abandono



Não escrevia faz tanto tempo que até já me vi fodido para acertar na password!

Oh vida (adulta) maldita!

The Sunday Impressions

Está Sol, um belo tempo para me despir (de preconceitos) e aproveitar os fantásticos bons fuck-places que a natureza tem para nos dar.
Como bom homem de charme que sou, adoro fornicar num belo e luxuoso quarto, com uma grande e confortável cama. No entanto, não deixo de ternamente me excitar com o perigo, a rudeza e o improvisionismo que, por exemplo, nos fornece uma bela foda ao abrigo de uma árvore, perdida numa extensa planície!

Que belas fodas já eu dei no Gerês, com o risco de ser enrabado por um cavalo selvagem, ou por um javali, enquanto dava umas belas stickadas com o meu dardo em alvo alheio.

Eu, Pai!

No seu livro Remanescências, Ilya Tolstoy faz uma breve mas poderosa descrição do seu pai. Recordo-me destas suas palavras para quase auto-retratar a minha figura enquanto Pai. Ora, transcrevo aqui essas suas memórias:

"Papa is the cleverest man in the world. He always knows everything. There is no being naughty with HIM. When he is up in his study "working," one is not allowed to make a noise, and nobody may go into his room. What he does when he is at "work," none of us know. Later on, when I had learned to read, I was told that papa was a "writer."
This was how I learned. I was very pleased with some lines of poetry one day, and asked my mother who wrote them. She told me they were written by Pushkin, and Pushkin was a great writer. I was vexed at my father not being one, too. Then my mother said that my father was also a well-known writer, and I was very glad indeed.
At the dinner-table papa sits opposite mama and has his own round silver spoon. When old Natalia Petrovna, who lives on the floor below with great-aunt Tatyana Alexandrovna, pours herself out a glass of kvass, he picks it up and drinks it right off, then says, "Oh, I'm so sorry, Natalia Petrovna; I made a mistake!" We all laugh delightedly, and it seems odd that papa is not in the least afraid of Natalia Petrovna. When there is jelly for pudding, papa says it is good for gluing paper boxes; we run off to get some paper, and papa makes it into boxes. Mama is angry, but he is not afraid of her either. We have the gayest times imaginable with him now and then. He can ride a horse better and run faster than anybody else, and there is no one in the world so strong as he is.
He hardly ever punishes us, but when he looks me in the eyes he knows everything that I think, and I am frightened. You can tell stories to mama, but not to papa, because he will see through you at once. So nobody ever tries. "

Para ser perfeito. só faltava acrescentar que o pai não consegue manter a pilinha dentro das calças.