Dar e receber!

Certo é que as relações extraconjugais têem muito que se lhe diga, e nem qualquer pessoa é capaz de aguentar uma. Não basta paixão, nem vontade, é preciso perfil. Tudo começa pelo instinto. Instintivamente queremos procriar, seleccionamos os melhores genes, e truca, lá estamos nós a foder pelo bem da raça humana. Mas como seres supostamente racionais que somos, essa selecção genética vai implicar muito mais, vamos reconhecer que esses são os melhores genes para procriação e é aí então que entram os sentimentos ao barulho....
Primeiro é a Paixão, que enquanto definição eu separo totalmente do amor. Amor e paixão são como água e vinho.A paixão é aquela coisa boa que sentimos quando conhecemos alguém com quem achamos poder partilhar os nossos genes (e reparem, que a selecção genética é de uma importância fundamental). Vem aquela vontade de conhecer, de descobrir, de partilhar, de descobrir. Enfim, são aquelas noites passadas com a outra pessoa na cabeça. Tudo é novo: o odor, a voz, a forma de partilhar. Mas depois de tanta descoberta e tanta partilha, os dois corpos já se conhecem e os sensores cerebrais que se localizam logo logo acima da nuca (as merdas que eu sei), e que são responsáveis pela sensação de prazer nesta fase, deixam de reconhecer a novidade, e deixam de libertar a hormona responsável por essa sensação de prazer: aqui ou a paixão acaba, ou progride para o AMOR.
Eu acredito no AMOR puro e verdadeiro, e sei que é um lindo sentimento que nos preenche. Não tenho qualquer dúvida de que quando amamos, amamos para a vida. Na minha definição de AMOR, vejo que amamos quando adivinhamos o nosso outro, sabemos descobri-lo sem ele se dar a descobrir. Amamos porque esse alguém faz parte de nós, complementa-nos, e porque nos faz bem ser adivinhados.
Voltando às relações extraconjugais, tudo começa na queca, é um dado. E pode ( e deve) parar por aí. Mas quem se aventura numa relação deste tipo deve estar preparado para sentir que vai dar muito mais do que aquilo que recebe. É assim que funciona. Prencher os afectos de alguém é uma tarefa demasiado complexa. Por isso é que eu digo, não basta paixão, é preciso que a parte descomprometida consiga dar tudo de si, recebendo pouco em troca, mas percebendo que esse pouco é muito! Eu, pessoalmente (e podem ficar chocados com isto, mas é a verdade), não seria capaz de estar do lado de lá, do lado descomprometido, do lado que dá muito e recebe pouco. Não pelo facto de partilhar (isso é outra missa), mas pelo facto de gostar de receber na mesma proporção com que me dou!
Isto claro no caso de relações extraconjugais "evoluídas", não me refiro às que são pura troca de fluídos, de sexo!

E vocês, meus pinantes leitores, seriam capazes de enfrentar a vontade e a paixão? Seriam capazes de se manter longe de uma paixão com alguem comprometido? E para os comprometidos leitores, seriam vocês capaz de estar do lado de lá da barreira?

Opinem.....

70 comentários:

  1. Ser adivinhado pelo outro...aí está uma coisa que eu digo sempre e que desde os meus 15 anos está colado no meu guarda- fatos "Quem me ama tem que me adivinhar, não pode estar à espera de ordens" é uma máxima de vida ;)

    Quanto à pergunta... Bem, hipoteticamente eu não sei se seria capaz de enfrentar a vontade e a paixão com alguém comprometido. Uma coisa é sexo descomprometido outra é enveredar pela paixão e como tu próprio dizes, essa paixão pode dar azo ao amor e no caso de alguém comprometido como tu a coisa torna-se dificil, porque já encontraram o amor é consequentemente a tal selecção genética e a pessoa descomprometida não...logo, ela pode sofrer imenso e por isso muita gente opta pela razão.

    Bj

    ResponderEliminar
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  4. Bem, antes de mais tens noçao da forma como fui brindada ao entrar no teu blog, nao tens? LOL, ta certo, foi a primeira vez que me aconteceu, mas tambem ha sempre uma primeira vez para tudo...:P Quanto a pergunta...ja me apaixonei, e muito, por alguem comprometido. Ele traiu-a comigo, mas afastei-me porque ja gostava demais dele e sabia que ele jamais deixaria a namorada. E' o unico testemunho que posso deixar...beijo!

    ResponderEliminar
  5. Estes posts estão a ficar cada vez mais científicos... e complicados de responder. Mas.... bem.... há sentimentos que não podemos simplesmente ignorar, pôr de lado, independentemente da nossa situação conjugal. Há momentos que são isso mesmo, um momento, que se esfumam no tempo e no espaço... Há outros que.... há outros que... pronto. Fico por aqui!

    ResponderEliminar
  6. OLÁ,como dizer eu sou um pouco retrogada nesse aspecto,uma ligação extra conjugal,hum mem pensar:)
    serio não me via,e mesmo que houvesse uma paixão uma acho que temos que parar e pensar no dia de amanha e as consequencias dessa paixão(penso eu)
    HA e em relacão as caves eu tambem sei que são armazens para o vinho e que eram utilizadas para embarcar o vinho para os ingleses.
    visto que aqui na ribeira e não so era um porto maritimo.
    mas que são umas caves lindissimas são.
    fique bem
    :)*

    ResponderEliminar
  7. Agora tens censura à entrada do blog, eheheh, qqr dia tens aqui um porteiro a pedir o BI :P

    Estavas muito profundo e esclarecido hoje, até te estranhei, confesso, mas li até ao fim :D

    Tens razão quando dizes que amor e paixão são diferentes, mas não são, necessariamente, incompatíveis... por vezes conseguem manter-se em paralelo e essa é a situação ideal, independentemente do passar do tempo fazer evoluir os sentimentos...

    Se conseguiria? Já consegui... pois... ;-)

    Beijocas

    ResponderEliminar
  8. Alguns dos leitores deste blogue contactaram o Google porque acham que o conteúdo do mesmo é reprovável. Regra geral, o Google não avalia nem subscreve o conteúdo deste ou de qualquer outro blogue. Para mais informações sobre as nossas políticas relacionadas com os conteúdos, visite a página dos Termos do serviço do Blogger.

    " gaijo", quando ia a abrir a página do teu blog apareceu isto e a pergunta se queria continuar ou parar.
    Mas que raio.Éobvio que continuei.
    Quem é que tu desencantaste para que contactassem o google?
    Não verifico aqui nenhum conteúdo altamente repugnante , mas isso sou eu.
    Beijoca.

    ResponderEliminar
  9. Anónimo3/2/08 15:47

    já a mt que n comentava por aqui...
    sou suspeita para responder à tua pergunta, sabes disso...
    estar do lado de lá da barreira pode ser muito mais que excitante...mas tb pode deixar marcas...
    eu acredito no Amor...
    e acredito no Bom Sexo tb...
    para mim, são coisas diferentes,
    Amor é Amor...
    Sexo é Sexo...


    R.S :)

    ResponderEliminar
  10. Vim aqui através do blog da Ternura e dei de caras com a censura instalada à porta do blog, detesto esse tipo de censura mesquinha e hipócrita, pois hei-de vir aqui mais vezes!!!

    Força e continuação de boas teclas :)))

    Um abraço

    Beja

    ResponderEliminar
  11. Charmoso, esclarece-me por favor: - foste tu que colocaste a censura à porta?
    Beijoca.

    ResponderEliminar
  12. É por estas e por outras que as relações humanas são tão difíceis.
    Nós criamos complicação onde só deveria haver simplicidade. Paixão, amor, relação descomprometida, traição…
    Vejam bem se os outros animais têm esses problemas?
    És um macho e procuras uma fêmea, ou és uma fêmea e procuras um macho, consegues dar a "queca" que precisavas para dar continuidade à espécie e vais à tua vidinha.
    Mas não. Nós temos de complicar sempre tudo. E como se não bastassem os sentimentos a foder-nos a vida, tivemos de criar regras sociais para complicar mais a "queca".
    Sabes que mais? Acho que o ser humano é o pior empata fodas que há no mundo! A seguir ao Sá Fernandes, como é evidente.

    ResponderEliminar
  13. "Alguns dos leitores deste blogue contactaram o Google porque acham que o conteúdo do mesmo é reprovável"

    LOOOOOOOOL

    Onde é k eles andam k eu vou lá e rebento-lhes a tromba!!Hãhã???

    Em resposta a tua visitinha...o que tinha de tão caricata a minha musiquinha???

    Mas em relaçao ao teu post...é complicado pra quem esta na situaçao ter discernimento suficiente para distinguir uma simples Paixao, Tesao de um amor assolapado e pa vida toda. Se conseguia estar tanto de um lado como de outro??? Hum...se calhar..não sei..é capaz.. Nao costumo dizer k nunca faria tal coisa porque a vida da muitas voltas e nao sei que poderei vir a fazer. O que sei é que nao deve ser facil nem pra quem esta de um lado nem do outro.

    Mas há momentos e pessoas às quais nao conseguimos resistir....nem temos forças para tal...

    Beijo...

    ResponderEliminar
  14. Silvia: amor! Ama-se desama-se e torna-se a amar. Nunca se sabe as voltas que a vida dá e onde as coisas, os casos, as paixões, nos podem levar! Somos assim, seres que vivem do momento!
    Essa frase que tens colada no teu guarda fatos é muito sábia e vai ao encontro daquilo que escrevi...
    bjs com charme

    ResponderEliminar
  15. Bombocaa, conforme acabei de escrever, a vida é sim feita de momentos. Mas se estás do lado de lá da barreira deves compreender bem aquilo que escrevi. Somos uns seres complicados por natureza! Era tudo tão melhor e mais simples se apenas seguissemos os nossos instintos animais, fodessemos e andassemos!

    bjs com charme

    ResponderEliminar
  16. foi bom, como disse a menina Silvia, muitos optam pela razão, tu optaste no teu caso pela razão, e acredita que é na grande maioria das vezes a melhor solução. Até porque muitas vezes os homens mantêem ilusões só para segurarem a "outra". E descobrir que tudo não passa de ilusão não deve ser nada fácil!

    Volta sempre...

    ResponderEliminar
  17. Há momentos que simplesmente perduram no tempo, certo Vãnia?? Como ey te entendo... Se há mulheres que já nem me lembro da cara delas, outras fazem parte de mim porque me marcaram de uma forma ou de outra! Mas a razão deve sempre vencer!

    bjs com charme

    ResponderEliminar
  18. meu cantinnho: eu adoro a zona ribeirinha de Porto e Gaia, é uma zona espectacular! Quanto ao resto, bem, ficares de fora de uma relação extraconjugal nem sempre é tão linear como parece. E não deves dizer desta água não beberei!

    Eu também cuspia para o ar....

    bjs com charme

    ResponderEliminar
  19. nanny: já conseguiste e concerteza que toda a gente num momento ou noutro tem o bichinho de saber como é, qual a sensação! Bem, relativamente ao porteiro, isso queriam vocês....

    lol

    bjs com charme

    ResponderEliminar
  20. ternura: eu é que accionei a opção de colocar esse aviso. Acho que o vocabulário por vezes pode ferir pessoas mais susceptiveis, assim estão avisadas. Assim só cá entra quem quer, depois escusam de fazer comentários depreciativos acerca do conteúdo!

    bjocas p'ra lá do Marão!

    ResponderEliminar
  21. anónimo, não sei se és suspeita ou não! Publicando como anónima não faço a minima ideia de quem és...
    Mas estar do lado de lá da barreira deixa sem dúvida alguma marcas: boas e más!
    Sexo é sexo, mas sexo pode levar a paixão e paixão a amor!
    Há coisas que simplesmente não controlamos.

    bjs com charme

    ResponderEliminar
  22. treta de vida: qualquer dia estão-me a por o blog a arder em praça publica.
    Tristeza...
    lol

    Bjs para Beja

    ResponderEliminar
  23. atever, acredita que tens toda a razão. O teu comentário complementa o post na perfeição! A natureza cria simplicidade e nós vimos e complicamos tudo!
    Sexo por sexo, prazer por prazer, foder e andar, tudo deveria ser assim! Nós bem fazemos por isso, mas depois vem os (arrrggghhh) sentimentos e fodem tudo!

    Abraços e volta sempre!

    ResponderEliminar
  24. Essa história da música, Onisa, é uma coisa demasiado pessoal para ser escarrapachada assim aqui,lol!Ou não, vá... hum... Mas mete eu, a música e a praia! Eu também adoro ver o mar!

    Quanto ao teu comentário ao post, acho que estás no bom caminho, lol! Não se deve dizer que desta água não beberei, e tudo depende do momento e da situação! Há pessoas que simplesmente são demasiado preciosas para as deixarmos "partir" sem que deixem uma marca na nossa vida!

    bjs carnavalescos!

    ResponderEliminar
  25. Então bebé, fizeram queixinhas tb de ti, não foi?!Cabrões do car...!!!Quanto ao teu post, é preciso ter perfil e "tomates"para aguentar 2 tipos de relação totalmente distintas, já o fiz uma vez, e deu merda.O máximo que consegui aguentar, foi ter 2 amantes ao mesmo tempo, felizmente nem um nem outro souberam da existência um do outro...Enfim, as coisas que nós fazemos por sexo...
    Bjocas doces

    ResponderEliminar
  26. Aqui ouvem-se sempre boas músicas.
    Músicas com charme, rsrsrs.
    Beijinho e bom carnaval.
    Come carninha hoje , porque amanhã....
    É dia de jejum.

    ResponderEliminar
  27. Anónimo5/2/08 21:35

    aiiiii Sr Charmoso,já não reconheces os teus fãs?
    R.S. n te diz mesmo nadinha???
    olha pensa...um pouquinho....
    não te parecem as iniciais de algo?lol

    beijos*

    ResponderEliminar
  28. i just can't get enough, ter dois amantes é obra... agora imagina teres muitos dois, muitos mais...lol... Como diz alguém, é de por a cabeça a andar a 1000 eheheheh

    beijos com charme

    ResponderEliminar
  29. ternura, eu como carne sempre que posso e não olho a jejuns. Obrigado pelo elogio musical...

    Beijos com acordes charmosos

    ResponderEliminar
  30. R.S, se há coisa que detesto é desiludir uma fã, mas, R.S., parecem as inicias de muita coisa e ao mesmo tempo de nada :-(
    Não tenho direito a mais pistas, lol????

    bjs misteriosos

    ResponderEliminar
  31. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  32. Nunca traí (nem sei se seria capaz, preferia pôr um fim à relação pois haveria algo que não estava bem) e já fiz alguém trair... Muito sinceramente depois não me senti assim tão bem quanto isso, mas passou e nunca mais se repetiu!

    ResponderEliminar
  33. Oh Ana, se é pela nostalgia está cá o Charmoso, lololol

    bjs com charme

    ResponderEliminar
  34. Pessoalmente, não gostaria de me ver a desempenhar nenhum dos papéis.
    Suponho que para quem "investe" mais nesse tipo de relação, será de uma extrema frustração/desilusão. Normalmente, quando existe uma relação extra-conjugal, a metade que "investe", tende a alimentar uma série de fantasias e expectativas de um regime de exclusividade e vida em comum - dada a tendencia para um envolvimento emocional e afectivo cada vez maior - que depois habitualmente não se cumprem, uma vez que a outra parte não deseja frequentemente alterar a sua situação, por diversos factores que lhe serão legitimos também. Resultado: ou a parte que investe se contenta com as pequenas doses de "relação" que vai conquistando; podendo também chegar à conclusão que migalhas não chegam, afastando-se OU termina em drama de telenovela.

    ResponderEliminar
  35. Oh amoreee eu tb n kero k te "escarrapaches" assim aki a frente de toda a gente!!!lol...brincadeirinha...mas fica la cas tuas recordaçoes...sao elas que nos fazem e que fazem de nos o k somos...

    Besito

    ResponderEliminar
  36. Eu já tinha percebido que foste tu que activaste a censura.
    Fizeste muito bem, mas de facto isso não resolve muito, porque o fruto proibido é o mais apetecido.
    Fica somente a questão da consciência.
    Beijoca.

    ResponderEliminar
  37. O complicado é mater a coisa só com quecas...sem sentimentos!!!! Mas...como tudo na vida é um risco!!!

    ResponderEliminar
  38. blue mayfly: Pois, existem muitos/as que alimentam ilusões, agora falta saber se isso é ou não evitável, ou se é fruto do próprio relacionamento.

    ResponderEliminar
  39. Já diz a música cara Onisa: recordar é viver!

    ResponderEliminar
  40. Sim Ternura, fica essa questão lol

    ResponderEliminar
  41. gaja boa 2: eu acho que é assim, um gajo se repete é porque gostou, se gostou e vai repetir, por muito que se queira os sentimentos vão sempre começar a mexer.
    É por isso que eu raramente dou mais que uma, lol
    Dasseee

    bjs com charme para as minhas gajas favoritas

    ResponderEliminar
  42. Bem, eu sou altamente suspeita pq eu estou do lado do comprometido e doiu muito valor ao meu lado descomprometido que tem de mim o máximo tempo que posso mas, mesmo assim não o bastante.Não considero justo uma das partes ficar a perder, lá isso não acho mas, a verdade é q por enquanto tem de ser assim e confesso que é muito complicado conciliar tudo, por um lado o tempo e por outro a nossa consciencia que nos recrimina o facto de estarmos a enganar o nosso companheiro de sempre. No meu caso fomos aproximando-nos e aconteceu por isso eu na minha opinião e tal como a gaja boa, acho q é dificil estar com uma segunda pessoa na nossa vida e separar sexo de sentimentos.

    Ah, qt á mensagem que aparece logo á entrada do teu blog, caguei nela, quem não quer ver, fecha a janela e baza, não é obrigado a ler!!Cambada de hipocritas é o que são!

    P.S. Gostei do opinem carregado no pinem lol

    Bjokas

    ResponderEliminar
  43. Não tinha pedalada.
    Estar numa relação em que a exclusividade estava acordada e andar com outra pessoa deixar-me-ia de rastos... a rede complicadíssima de mentiras cansa-me só de a imaginar.
    Da mesma forma não tinha perfil para ser "a outra".
    Relações abertas sim, mas em que toda a gente saiba o que se está a pensar e ninguém ande por ali enganado. Pesada já só eu, não vale a pena sobrecarregar a consciência.

    ResponderEliminar
  44. pois muito bem, ser descomprometido e estar a ser o "outro" afinal de tudo tem as suas vantagens.
    Quanto ao lado oposto, quem é comprometido quererá comprometer-se duas vezes?

    ResponderEliminar
  45. Acabei aqui por acaso, e adorei este texto. Estar do lado de lá, não é facil, mas tambem não o é de nenhum dos lados. Eu também acho que só dar não pode ser, além de que ficamos esgotados, precisamos receber, todo o ser humano precisa receber.
    O adivinhar.. bemm é dificil. será que existe?

    Beijos Ardentes

    ResponderEliminar
  46. Pois é Charmoso... as minhas viagens começaram exactamente por causa de uma paixão. Está longe... mas eu vou viajar o que for preciso, para mantê-la. Já de amor... estou bem servida! ;)

    Um beijo viajante...

    ResponderEliminar
  47. sou-te muito sincera...
    eu já tenti...
    já me sujeitei, mas por mais de 500 vezes que cheguei a conclusao de que nao conseguia...
    nem sei quem consegue ou como consegue...
    quando dou muito tb quero receber muito...
    mostrar que amo alguem a toda a gente...
    complicado...
    gosto muito dos teus textos,...
    beijoca!

    ResponderEliminar
  48. Estimado sedutor!!! Apreciei bastante o post! Também acredito no Amor e estou do lado da barreira do "dar e receber"!!!! Contudo, quando o amor verdadeiro existe, aquele que ilumina e tal e blá blá blá, para quê recorrer a relações extra-conjugais para combater a rotina instalada? Existe o SWING!!! Em que AMBOS podem usufruir e que ainda por cima cria uma cúmplicidade tal, que junta ainda mais o casal!!! Não sei se isto já foi referido aqui ou não, porque sinceramente nem me dei ao trabalho de ler todos os coments, mas pensem nisso!!!
    Sedutor, vou continuar a meter os bigodes no teu blog!!!

    ResponderEliminar
  49. Sabes o que mais gosot no Amor? São aquelas chamadas pequena imperfeições do "outro"... Só tu as sabes... Só a ti te mostra... é fantástico... :)

    ***MUAH***

    ResponderEliminar
  50. Eu penso que as ilusões e expectativas em si são fruto do relacionamento. É impossível que os sentimentos não comecem a prevalecer sobre a racionalidade. Embora exista contudo quem consiga efectivamente separar as duas coisas. Ou fingir que separa. Existem sempre coisas que falam mais alto do que a paixão ou o envolvimento com uma segunda pessoa. Nem que seja o hábito de tantos anos ao primeiro parceiro, a ideia mais ou menos palpável de alguma estabilidade...

    ResponderEliminar
  51. Olá!
    O amor é o que resta quando acaba a paixão ( esta tem duração máaaaxima de 2 anos)...

    Não concordo contigo nas relações extraconjugais, quando dizes: "Voltando às relações extraconjugais, tudo começa na queca, é um dado....".
    A queca até pode demorar a acontecer...
    Um amigo(a) colorido dá mais sabor, apimentam o casal, entenda-se que ambos os "prevaricadores" sabem o que estão a fazer, e tem de haver regras definidas desde o inicio...para não haver 3ºs magoados....

    Isto dava pano para mangas...mas estou cansada e com sono

    Beijos

    ResponderEliminar
  52. Charmoso, nunca mais há post novo?
    Beijoca.

    ResponderEliminar
  53. vais para a minha lista de blogs favoritos!!

    ***MUAH fofo***

    ResponderEliminar
  54. Sim...e post novo?! Ah?!lol. :P

    ResponderEliminar
  55. Princesa da Arabia: pois eu cá vou conseguindo separar sexo de sentimentos. É mais fácil ter o sexo e esquecer os sentimentos.Mas como já aqui referi o melhor antidoto para os sentimentos é foder e andar. Mas há situações que simplesmente não controlamos!

    ResponderEliminar
  56. Ana: eu também não tinha perfil para ser o outro, confesso. Acho eu, mas por vezes eu surpreendo-me a mim próprio!

    ResponderEliminar
  57. noivo: lá está. Claro que o comprometido não se quer comprometer duas vezes. Mas por vezes acontece!

    abraços

    ResponderEliminar
  58. Cara recém chegada Camareira, deve haver sempre um equilibrio entre dar e receber!

    ResponderEliminar
  59. Viajante pelos sentidos: então boa viagem, que nós cá aguardamos notícias!

    ResponderEliminar
  60. Catworld: sim, aí está uma questão importante para quem está do lado descomprometido. Quer mostrar a toda a gente de quem gosta! Se já tentaste e não conseguiste continua a tentar!

    bjs com charme

    ResponderEliminar
  61. gatahari, bem, swing é muito à frente, lol. eu tenho uma opinião muito particular sobre o swing...
    Nem todas as relações estão preparadas para isso!

    bjs

    ResponderEliminar
  62. lneves, isso são aquelas coisas que ajudam a definir o amor!
    bjocas

    ResponderEliminar
  63. blue mayfly, bem eu aceito a tua opinião, mas cada caso é um caso. Como é lógico o sentimento vence sempre a razão!

    ResponderEliminar
  64. mjf, a tua opinião vai ao encontro do que disse: o amor segue-se à paixão que acaba um dia inevitavelmente!

    ResponderEliminar
  65. Ternura: O que é bom faz.se esperar, lololol

    bjs atrasados

    ResponderEliminar
  66. lneves: thanks, e tu se te portares bem e tal entras ali para o grupo restrito! lol

    bjs com link

    ResponderEliminar
  67. Sílvia, os desejos de sua majestade são ordens. Segue já de seguida um novo post. É só estalar os dedos!

    bjs

    ResponderEliminar
  68. Reparei agora que ia em 67...mas eu quero que chegue ao 69...lololol
    Vá...faz por isso.

    eheheheh
    Kissinho

    ResponderEliminar
  69. bombocaa: parece-me que juntos chegamos ao belo do 69, eheheheheh

    bjs com charme

    ResponderEliminar
  70. Bem.. tanto comentário já feito, não sei se a minha opinião conta para qualquer coisa, mas d qqr maneira, gosto sempre de cagar a minha sentença por isso cá vai:

    A paixão é sempre perigosa! É perigosa porque vicia, vicia se experimentas, se já experimentaste..óptimo! é uma sensação única! Depois, das duas uma, ou deixas-te levar por ela e usufruis daquela sensação de absorção ao contrário.. ou n deixas e ficas tempo indefinido a pensar "e se eu..."

    Eu tenho medo de paixões! Sendo comprometida, tento manter sempre o fogo da paixão aceso, n é facil mas é possível. Só assim não corro o risco de encontrar um víciozinho...hehee

    Beijo charmoso ;)

    ResponderEliminar

Venha-se por cá!!!